Ela

Leia ao som de: Natasha Bedingfield “Weightless”

girls-555657_1280

Ela não gosta de ser, nunca gostou. Viver é algo que lhe exige muita energia, e ela não está disposta a gastar. O conforto de se esconder é tão fácil que o esforço de participar lhe dá preguiça.

Para que se esforçar se ser diferente exige um brilho que aparentemente ela não tem? Para que agir se aceitar o que lhe dizem é muito mais confiável?

Esse desânimo todo não foi inventado, nasceu com ela. Foi lhe servido no leite desde criança, e até hoje ela se dá ao luxo de tomar uma dose misturada na vitamina matinal. Já é natural, faz parte dela e nada diferente do que já lhe disseram antes vai funcionar. Ninguém vai fazer diferença, só ela.

Se ela não precisar mais de alguém que lhe faça sentir completa, ela sentirá. Se o que vier mastigado por quem se acha dono da verdade não for mais satisfatório, ela não morrerá de fome. Se a vida dela começar a ser do jeito que ela quer que seja, sem estereótipos, sem paradigmas e sem verdade absoluta ela será diferente. E terá aquele brilho que as pessoas que fazem a diferença tem, e que não depende de mais ninguém. Só dela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s