O que eu sinto.

Leia ao som de: Titãs ” Não fuja da dor”

sad-505857_1280

Eu estava com dor de estômago, mas era só fome, fome de lasanha, feijão tropeiro e carne de boi.

Eu estava com dor na garganta, mas era só sede, sede de água, suco de laranja e chá.

Eu estava com dor na coluna, mas era só frio, frio de nevar, congelar o corpo e a alma.

Eu estava com dor de cabeça, mas era só medo, medo do novo, da vida e da morte.

Eu estava com dor no coração, mas era só amor, amor desdenhado, sofrido e exagerado.

Na verdade eu não tinha nada, era só o amor, que chegava com força fazendo tudo doer. E doeu tanto até eu parar de sentir.

Agora não sinto fome, não sinto sede, não sinto frio, não sinto medo. Mas o coração, “aaah esse maldito!” infelizmente eu não consigo parar de sentir. Ele continua a doer.

Anúncios

5 comentários sobre “O que eu sinto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s